Ponto de desacoplamento ou decoupling point: Estratégias para gerar mais flexibilidade no seu estoque

Sam Phipps

Ultima atualização: January 12, 2024 | 3 min
Sam Phips

Como aproveitar o ponto de desacoplamento para impulsionar a flexibilidade da cadeia de suprimentos?

Sabemos o quanto é importante gerar mais flexibilidade no seu estoque, criando estratégias de produção e distribuição, principalmente em momentos incertos que necessitam de mais eficiência e responsabilidade. Diante da demanda flutuante dos clientes, da dinâmica imprevisível do mercado e do aumento dos custos, os líderes de supply chain precisam trilhar um caminho delicado entre a eficiência e a capacidade de resposta.

Por isso, escolher onde será a localização do seu estoque é de extrema importância para atender os pedidos dos clientes dentro do prazo adequado. No entanto, se errar, você poderá ser punido com desequilíbrios de estoque que bloqueiam seu capital de giro e prejudicam sua lucratividade.

 

New call-to-action

Um gerenciamento eficaz da cadeia de suprimentos está inteiramente relacionado com o acionamento de estratégias para gerar os melhores resultados comerciais. Neste artigo, abordaremos impacto do ponto de desacoplamento no estoque da empresa e como você pode utilizar o ponto de desacoplamento da demanda para gerenciar riscos e atingir suas metas de serviço.

Então, como você pode aproveitar o ponto de desacoplamento em toda a sua cadeia de suprimentos para obter uma vantagem competitiva?

decoupling points em supply chain

Quais são os objetivos do seu estoque?

Sua empresa pode ter vários objetivos de estoque, e a prioridade deles pode mudar constantemente. Por exemplo, seu foco pode ser encontrar um equilíbrio entre custos e serviços, manter níveis ideais de estoque ou garantir o abastecimento de seus clientes dentro do prazo e com o nível de qualidade acordado.

Entretanto, há vários fatores que também devem ser considerados, como a volatilidade de demanda, atrasos de fornecedores e eventos imprevistos. Por exemplo, a perda de um cliente, falhas de máquinas ou até mesmo desastres naturais

Portanto, determinar em que ponto da cadeia de suprimentos você mantém o estoque é importante por duas razões:

  • Amenizar o impacto da volatilidade
  • Reduzir os prazos de entrega para seus clientes

Ao otimizar a posição do ponto de desacoplamento, você pode mitigar os riscos entre demanda e oferta. Por exemplo, é possivel minimizar o impacto dos prazos de entrega dos fornecedores upstream mantendo o estoque em pontos estratégicos ao longo do processo de compra e produção.

Dependendo do ponto em que você posiciona os seus diferentes tipos de estoque, é possível amenizar os efeitos da incerteza e melhorar o desempenho da sua empresa. A otimização do ponto de desacoplamento do estoque torna-se, portanto, uma tática eficaz para melhorar a eficiência, maximizar a utilização dos recursos e reduzir o ​​tempo de entrega aos clientes, garantindo, em última análise, o uso mais eficiente de seu estoque.

O que é o decoupling point ou ponto de desacoplamento?

Antes de nos aprofundarmos em detalhes, vamos fornecer uma definição simples.

O ponto de desacoplamento ou também conhecido “Decoupling point’’, é o último estágio da cadeia de suprimentos onde o estoque é mantido. Esse é o ponto em que o processo de produção ou abastecimento baseia-se em previsões e também no processo de pedidos realizados pelos clientes

Ao desenvolver sua estratégia de desacoplamento de estoque, você deve responder a três perguntas fundamentais:

  • Qual é o nível de personalização que você deseja oferecer ao cliente?
  • Qual é o volume que você deseja ou pode produzir?
  • Qual é o nível de padronização do seu processo de produção?

Quais fatores determinam a posição do ponto de desacoplamento?

A localização do ponto de desacoplamento na operação depende dos objetivos de sua empresa. Afinal, os objetivos de uma empresa determinam quais clientes ela atende e como suas necessidades são respondidas. Considere, por exemplo, a cadeia de suprimentos de um grande varejista de alimentos. Ela terá características distintas de um fabricante de componentes industriais sob medida.

Vamos aprofundar este assunto. A seguir, veremos como diferentes estratégias de produção e atendimento impactam a posição do ponto de dissociação para produtos acabados, componentes e matérias-primas.

Projetado sob encomenda (Engineer to order)

Essa estratégia é frequentemente usada quando o pedido é personalizado para atender aos requisitos específicos do cliente. Geralmente, o cliente está envolvido no processo desde o estágio inicial até a conclusão do produto. Portanto, é essencial definir as especificações e os processos antes da compra e da fabricação. Essa é uma abordagem baseada em projetos. Exemplos típicos incluem a construção de uma planta industrial ou a fabricação de móveis personalizados.

Fabricação sob encomenda (Make to order)

Essa é uma estratégia de produção típica quando os produtos finais exigem um alto nível de personalização, utilizando uma combinação de componentes padrão e componentes ou acabamentos personalizados para atender às necessidades do cliente. Nesses casos, as matérias-primas ou os componentes são mantidos em estoque. A diferença em relação ao caso anterior é que o produto e o processo de fabricação já estão definidos. No entanto, é necessário esperar por uma confirmação de pedido para que o processo de fabricação comece. Exemplos disso incluem a produção de carros de luxo ou maquinário especial.

Montagem sob encomenda (Assemble to order)

Essa estratégia geralmente está associada a ambientes de produção em que a montagem final do produto ocorre após o recebimento do pedido do cliente. Devido à combinação de componentes padrão que podem ser montados de diversas formas, os produtos oferecidos aos clientes podem ser altamente personalizáveis. Nesse ambiente, os componentes usados no processo de montagem ou acabamento são os planejados e mantidos em estoque enquanto aguardamos o pedido do cliente.

Fabricação para estoque (Make to stock)

Nesse caso, os itens são fabricados antes do recebimento do pedido do cliente. O objetivo aqui é atender aos pedidos dos clientes a partir do estoque disponível, enquanto o fabricante reabastece esse estoque. Essa estratégia é adequada para produtos de alto volume em que a demanda é sazonal e/ou facilmente previsível. A principal vantagem oferecida por essa opção é a capacidade de entregar pedidos aos clientes, reduzindo o tempo de entrega ao cliente. Exemplos comuns incluem livrarias ou supermercados.

Um resumo de cada estratégia:

Estrategia Deocupling Point

Como o decoupling point pode influenciar suas ações na supply chain?

Como vimos anteriormente, o ponto de desacoplamento determina se o processo de fabricação ou compra segue uma abordagem push (com base em previsões de demanda) ou uma abordagem pull (com base na demanda já confirmada). Cada abordagem possui seus pontos fortes e fracos:

Vantagens do sistema push

O sistema push nos permite fabricar em uma escala maior. A produção em grandes quantidades resulta em custos de produção mais baixos. Além disso, costuma ser um sistema mais rápido e flexível, pois requer o planejamento da demanda a ser atendida com o estoque disponível. Isso permite que ele se adapte a possíveis variações na demanda.

Desvantagens do sistema push

A principal desvantagem é que previsões incorretas de demanda podem levar a problemas de falta ou excesso de estoque, acarretando custos de armazenamento ou perda de vendas.

Vantagens do sistema pull

A maior vantagem desse sistema é evitar o risco de superprodução. Isso significa que temos um excesso muito limitado, reduzindo assim os custos de armazenamento. Outra vantagem desse sistema é que não é necessário prever a ​​demanda futura, pois a compra ou a produção só ocorre quando há uma demanda confirmada. Esse sistema também nos permite adaptar e personalizar os produtos de acordo com as exigências do cliente.

Desvantagens do sistema pull

Não podemos ignorar o risco de possíveis faltas de estoque e as perdas de faturamento que podem ser causadas por um crescimento inesperado da demanda que não previmos. Simplificando, não somos capazes de absorver picos de demanda, pois o processo de produção e/ou compra não é iniciado até que haja uma demanda firme de um cliente. Consequentemente, o tempo de entrega será sempre maior do que em um sistema push.

New call-to-action

Onde você deve posicionar o ponto de desacoplamento para obter uma vantagem competitiva?

Dependendo da estratégia de sua empresa, o ponto de desacoplamento pode ser definido em diferentes pontos da cadeia de produção ou do processo de compra.

Se seus produtos exigem muita personalização ou a velocidade de entrega não é um requisito limitante, as matérias-primas marcam o ponto de desacoplamento. Isso significa que a estratégia provavelmente seguirá uma abordagem pull, em que o processo de fabricação dos componentes e o acabamento serão executados com base na demanda confirmada (como nas estratégias Engineer-To-Order e Make-To-Order).

Se o objetivo for garantir a entrega rápida aos clientes e obter economias de escala por meio de um processo de produção eficiente, o ponto de desacoplamento será no nível dos componentes finais ou do item acabado. Nesse ambiente, a demanda futura (como nas estratégias de montagem sob encomenda e de fabricação para estoque).

Para aumentar sua vantagem competitiva, pode ser necessário ajustar o ponto de desacoplamento. Veja, por exemplo, o sucesso da Dell. Em 1984, a Dell  revolucionou o mercado de computadores pessoais ao oferecer máquinas de alta qualidade e baixo custo e fabricadas sob encomenda e vendidas diretamente aos clientes. Ao mudar o ponto de desacoplamento para o cliente e adotar uma estratégia de montagem sob encomenda, a Dell conseguiu oferecer aos clientes um nível de flexibilidade e uma faixa de preço que seus concorrentes não conseguiam igualar.

Recentemente, muitas empresas do setor de moda adotaram ​abordagens mais híbridas posicionando estrategicamente o ponto de desacoplamento para diferentes linhas de produtos. Para determinados produtos, essas empresas adotam uma estratégia de fabricação sob encomenda (MTO), permitindo aos seus clientes a liberdade de personalizar seus pedidos. Da mesma forma, ao adotar um modelo “make-to-stock” para as principais linhas de produtos com base na demanda prevista, essas empresas também se beneficiam das economias de escala.

Como reposicionar o ponto de desacoplamento?

É importante entender que o reposicionamento do ponto de desacoplamento é uma decisão complexa que exige um profundo entendimento da dinâmica da cadeia de suprimentos, bem como de suas próprias capacidades. Alterar o ponto de desacoplamento em uma cadeia de suprimentos requer análise e consideração cuidadosas.

Para otimizar a posição do ponto de desacoplamento em uma ​​cadeia de suprimentos ou supply chain , é necessário analisar primeiro o ponto de desacoplamento atual e avaliar seu impacto nos prazos de entrega, níveis de estoque e satisfação do cliente. Os principais fatores que influenciam o ponto de desacoplamento também são importantes para serem analisados, como padrões de demanda, características do produto e recursos de produção. Também é crucial explorar alternativas por meio de cenários e simulações, considerando custos, prazos de entrega, a flexibilidade e o desempenho geral.

Considerações finais sobre os pontos de desacoplamento

Neste artigo, exploramos como você pode aproveitar os pontos de desacoplamento em sua cadeia de suprimentos para reduzir os riscos e melhorar a capacidade de resposta. Discutimos os fatores que afetam o ponto de desacoplamento. Porém, o mais importante é que analisamos como as empresas otimizaram a posição do ponto de desacoplamento para criar vantagem competitiva.

Esperamos que agora você possa aplicar esse insight à sua própria cadeia de suprimentos para obter melhorias de desempenho e ganhos de eficiência.

New call-to-action

Perguntas frequentes sobre o ponto de desacoplamento

O que é o ponto de desacoplamento no contexto de supply chain?

O ponto de desacoplamento em supply chain se refere ao local estratégico em uma cadeia de suprimentos em que o estoque é posicionado para proteger-se contra incertezas e interrupções. Ele representa o ponto em que a cadeia de suprimentos deixa de produzir e armazenar produtos acabados em antecipação à demanda do cliente, e passa a produzir e entregar produtos com base nos pedidos reais dos clientes.

Por que o ponto de desacoplamento é considerado um fator essencial no projeto da cadeia de suprimentos?

O ponto de desacoplamento é um fator crítico no projeto da cadeia de suprimentos, pois ajuda a equilibrar dois critérios importantes: eficiência e capacidade de resposta. O ponto de desacoplamento determina quando a cadeia de suprimentos muda o foco da eficiência para o foco na capacidade de resposta. Nesse contexto, a eficiência se refere à minimização de custos por meio da produção e do armazenamento antecipado de mercadorias, enquanto a capacidade de resposta se refere à adaptação rápida às demandas dos clientes. Ao posicionar estrategicamente o ponto de desacoplamento, os gerentes da cadeia de suprimentos podem otimizar os níveis de estoque, reduzir os prazos de entrega e melhorar o atendimento ao cliente.

Quais fatores devem ser considerados ao determinar o local apropriado para o ponto de desacoplamento?

A determinação do local apropriado para o ponto de desacoplamento em uma cadeia de suprimentos envolve a consideração de vários fatores-chave:

  • Volatilidade da demanda dos clientes
  • Restrições de prazo de entrega versus expectativas do cliente
  • Custos de estoque
  • Capacidade e confiabilidade do fornecedor
  • Recursos de produção e fabricação
  • Considerações sobre transporte e logística
  • Dinâmica do mercado
  • Considerações sobre custos e compensações
  • Fatores de risco e resiliência
  • Características do produto e necessidades de personalização
  • Considerações sobre sustentabilidade e impacto ambiental

Quais desafios ou riscos devem ser considerados ao implementar mudanças no ponto de desacoplamento em uma cadeia de suprimentos?

O reposicionamento do ponto de desacoplamento é uma decisão importante que exige uma compreensão abrangente da dinâmica de uma cadeia de suprimentos, bem como um sólido entendimento de suas próprias capacidades. Qualquer alteração no ponto de desacoplamento deve se basear em uma análise cuidadosa e na consideração atenta ao seguintes desafios e riscos:

  • A possível resistência dos participantes da cadeia de suprimentos acostumados aos processos e fluxos de trabalho existentes.
  • O risco e o possível impacto da interrupção das estratégias estabelecidas de gerenciamento de estoque, produção e distribuição.
  • O possivel impacto nos prazos de entrega, níveis de atendimento ao cliente e no desempenho geral da cadeia de suprimentos.

Selecione sua localização para ver o conteúdo específico para seu país

x