O que é gestão da cadeia de suprimentos (SCM)? Importância, estratégias e dicas

Sam Phipps

Ultima atualização: January 19, 2024 | 5 min
Sam Phips

Como funciona o gerenciamento da cadeia de suprimentos?

Se os choques na cadeia de suprimentos são novos para você, é provável que você seja novo na cadeia de suprimentoso.

É quase igual ao curso que blips, booms, ascensões e quedas são as partes da cadeia de suprimentos para ajustar seu relógio.

Se você está neste jogo há algum tempo, os momentos em que tudo vai bem são os momentos em que a preocupação se insinua.

A história se repete. E assim como os governos sobem e descem, também o fazem suas fortunas na cadeia de suprimentos.

No passado, você pode ter adotado algumas táticas simples para mitigar a volatilidade do mercado. E elas provavelmente funcionaram, até certo ponto.

Talvez você simplesmente tenha pedido mais inventário? Ou pediu estoque mais cedo do que nunca, para evitar desapontamento?

Hoje em dia, quanto mais robusto for seu pensamento, melhor será sua estratégia de cadeia de suprimentos. E quanto melhor estratégia você tiver antes que a interrupção venha, melhor preparado você estará para o inevitável.

A resiliência da cadeia de suprimentos é o nome do jogo. E aqueles que a administram bem normalmente ganham a corrida. Mas isto é uma maratona, não um sprint. Então, que medidas você pode tomar para permitir um futuro mais brilhante para seus negócios?

 

O que é gestão da cadeia de suprimentos (supply chain management)?

A gestão da cadeia de suprimentos é um tópico extremamente amplo. Se você está decidindo qual fornecedor encomendar ou onde deve alocar o estoque dentro de sua rede, as decisões diárias da cadeia de fornecimento que você toma têm impacto em todos os aspectos de seu negócio.

Em essência, a gestão da cadeia de suprimentos tem tudo a ver com a gestão do fluxo de mercadorias ao longo de sua operação. E, claro, um fluxo harmonioso de estoque depende de um fluxo constante de dados sólidos, bem como de uma compreensão apertada das implicações financeiras de suas ações na cadeia de suprimentos.

Desde a obtenção da matéria-prima até a entrega do produto em seu destino final, o gerenciamento da supply chain é, em última instância, o processo de valor agregado que permite que seu negócio atenda à demanda de seu cliente.

Vamos começar com o básico da cadeia de suprimentos

Antes de mergulharmos no tema da construção de cadeias de abastecimento mais resilientes, comecemos pelos fundamentos.

Na primeira seção do nosso guia da cadeia de suprimentos, exploraremos:

    • A importância de uma ‘boa’ supply chain management
    • As armadilhas da ‘má’ gestão da cadeia de abastecimento
    • Quem deve estar envolvido em seu processo de tomada de decisões na cadeia de suprimentos?
    • Que processos da cadeia de suprimetnos sustentam sua operação?
    • Como a tecnologia pode apoiar o sucesso de sua cadeia de suprimentos a longo prazo?

New call-to-action

 

Por que a gestão da cadeia de suprimentos é importante?

Seus clientes o medem pela eficácia de sua cadeia de fornecimento. É tão simples quanto isso.

Se um pedido for entregue com atraso, chegar quebrado ou estiver fora de estoque, para começar, todas estas são bandeiras vermelhas que seus clientes procuram. O tipo de bandeiras vermelhas que poderiam levá-los aos seus concorrentes!

Por outro lado, se os processos de sua cadeia de fornecimento estiverem em dia, você pode ter certeza de que seus produtos serão entregues rápida e eficientemente com o mínimo de interrupção.

Além disso, você estará melhor preparado para operar flexivelmente em torno de uma volatilidade inesperada para superar as expectativas do cliente a um custo otimizado.

 

Benefícios da “boa” gestão da cadeia de suprimentos:

  • Minimizar o risco de erros de planejamento.
  • Obter maior controle sobre os custos da cadeia de abastecimento.
  • Melhorar o serviço alcançado através de uma melhor disponibilidade.
  • Acelerar os giros de estoque para garantir o uso eficaz do capital de giro.
  • Reduzir os níveis de estoque e reduzir o desperdício.
  • Aumentar a capacidade de resposta às mudanças dos clientes e do mercado.
  • Atingir margens de lucro mais fortes.
  • Otimizar o uso do espaço, dos recursos e da mão-de-obra do armazém, resultando em uma operação mais sustentável.

Quais são as armadilhas da “má” gestão da cadeia de abastecimento:

  • Aumento dos custos evitáveis.
  • Excesso de combate a incêndios e baixa eficiência.
  • Altos níveis de estoque em excesso.
  • Aumento dos estoques fora de estoque evitáveis.
  • Má satisfação do cliente resultando em clientes perdidos.
  • Falta de visibilidade e flexibilidade para responder à volatilidade.
  • A má comunicação resulta na tomada de decisões desarticuladas.

 

Componentes de uma cadeia de suprimentos eficaz

Sua cadeia de suprimentos não se administrará sozinha. Isso deveria ser óbvio.

Para garantir que sua supply chain funcione da maneira mais suave possível, você precisa de alguns ingredientes críticos:

  1. Pessoas engajadas
  2. Processos efetivos
  3. Sistemas flexíveis

Vamos explorar com mais detalhes o papel crítico que cada elemento desempenha.

 

Pessoas: Quem está envolvido em sua supply chain?

Sua cadeia de fornecimento não pode existir em um vácuo.

Há muitas partes interessadas com diferentes graus de interesse e influência.

Desde os clientes que você atende, até sua equipe que faz o pedido e os fornecedores que fabricam seus produtos, cada um desempenha um papel importante na formação de suas ações na cadeia de suprimentos.

Cadeia De Abastecimento

Seus clientes

O principal objetivo de sua cadeia de fornecimento é satisfazer as necessidades de seus clientes. Portanto, provavelmente faz sentido que eles sejam vistos como partes interessadas cruciais dentro de seu processo de tomada de decisões na cadeia de suprimentos.

As expectativas de seus clientes devem impulsionar a amplitude e a profundidade de seu sortimento, bem como o nível mínimo de serviço que você precisa manter. Como ponto de partida para a demanda (e, portanto, a principal fonte de seu fluxo de receita), esta é uma parte interessada que você não pode se dar ao luxo de ignorar!

Seu fornecedor e parceiros logísticos

“Você é apenas tão forte quanto o elo mais fraco de sua cadeia”. É o clichê preferido de todos na cadeia de suprimentos. E com boa razão!

Seus fornecedores são as partes interessadas com as quais você conta para manter um fornecimento confiável dos materiais, componentes e produtos acabados necessários para atender a demanda do cliente de forma oportuna.

Mas não nos esqueçamos dos parceiros de confiança da cadeia de fornecimento que ajudam a fazer o seu inventário do ponto A ao ponto B. Estamos falando de seus fornecedores de logística, seus fornecedores de embalagem e todos os outros envolvidos na distribuição de produtos ao longo de sua operação.

Relações fortes com seus fornecedores e parceiros logísticos podem fazer ou interromper seus negócios. Portanto, esqueça esses caras por sua conta e risco.

A Administração

Nós cobrimos as partes interessadas externas, mas quem está liderando a carga internamente? Bem, a equipe administrativa é um ponto de partida óbvio.

Como a equipe que é, em última instância, responsável por moldar a direção e a trajetória de toda a empresa, as decisões gerenciais têm um impacto direto em todas as decisões da cadeia de fornecimento.

Desde a contratação da equipe da cadeia de fornecimento até a definição do nível de serviço desejado, o CEO e uma diretoria mais ampla são responsáveis por estabelecer a visão e a estratégia da organização. Mas, mais importante ainda, eles também definem o tom de como esta visão é alcançada.

A Equipe de Planejamento

Claro, a equipe de gerenciamento delineia as ambições comerciais, mas a equipe de planejamento está lá para garantir que esses sonhos e desejos se tornem realidade.

Em última análise, a equipe de planejamento é responsável por antecipar a demanda futura e alinhá-la perfeitamente com a oferta. Ao colaborar com outras equipes internas, fornecedores e até mesmo diretamente com o cliente final, a equipe de planejamento se esforça ao máximo para garantir que o estoque certo esteja disponível no lugar certo.

Nenhum negócio está isento de volatilidade. Portanto, cabe também à equipe de planejamento antecipar a interrupção no horizonte e tomar medidas pró-ativas para mitigar o risco antes que ele atinja o cliente. Exploraremos o tópico da interrupção da cadeia de suprimentos com mais detalhes mais tarde.

A Equipe de Vendas

Sua equipe de vendas é a voz do cliente. O mundo inteiro deles está focado em lidar com os clientes. Isto significa que eles têm uma compreensão íntima e pessoal dos objetivos, expectativas e preocupações de seus clientes.

Por um lado, a equipe de vendas desempenha um papel crucial na geração de demanda, em primeiro lugar. Entretanto, como principal ponto de contato, a equipe de vendas também possui uma inestimável visão de mercado que pode ser usada para melhorar a análise estatística na qual a equipe de planejamento normalmente confia.

A equipe financeira

É fácil de se deixar levar. Claro, você poderia encher seu armazém até as vigas com todo o estoque que você poderia precisar para satisfazer a demanda dos clientes. Entretanto, esta abordagem não fará nada pelo seu saldo bancário.

Felizmente, é aqui que entra a equipe financeira!

O número de trituradores nas finanças está lá para garantir que os recursos financeiros sejam alocados de forma eficiente e eficaz. Isto significa monitorar os dados financeiros e analisar os riscos em torno de investimentos, elaboração de orçamentos e previsões.

Como é provável que o inventário seja um dos maiores números em seu balanço, a eficácia de suas decisões sobre a cadeia de fornecimento é, portanto, a principal preocupação. Como guardiões do recurso financeiro da empresa, esta equipe frequentemente trabalhará com equipes em toda a empresa para melhorar a eficiência da cadeia de fornecimento.

IT

Sua equipe de TI são os heróis ocultos de toda a sua operação.

Para tomar boas decisões na cadeia de fornecimento, todas as pessoas acima precisam de dados sólidos. Mais importante ainda, eles precisam desses dados entregues de uma forma que possam utilizá-los.

A equipe de TI está lá para manter os sistemas que sustentam sua cadeia de fornecimento em funcionamento. Mas quando você considera a quantidade de dados que está voando em torno de seu negócio combinado com todos os insumos necessários de clientes e fornecedores, isto não é um feito mesquinho!

Por exemplo, no mundo real, o gerenciamento da supply chain é essencial para garantir que os componentes necessários para a MRO estejam disponíveis no momento certo. Isso inclui a coordenação eficaz com os fornecedores, a otimização dos processos de logística e o gerenciamento da demanda. Uma cadeia de suprimentos eficiente contribui para um gerenciamento de MRO mais eficaz e para a redução do tempo de inatividade.

 

Que processos sustentam suas decisões na cadeia de suprimentos?

Sua cadeia de fornecimento é uma máquina com muitas peças móveis. Como tal, há muitos processos e fluxos de trabalho que são necessários para manter sua operação funcionando sem problemas.

Cadeia De Abastecimento

Aqui estão alguns dos processos centrais que sustentam sua operação:

Planejamento do sortimento

O planejamento do portfolio o sortimento é o processo de determinar quais produtos oferecer a seus clientes e em que quantidades. Para alcançar o equilíbrio certo de escolha, variedade e qualidade, precisamos pensar nas necessidades dos clientes, na carteira de produtos de seu concorrente e nas restrições.

Planejamento da demanda

Para equilibrar a oferta com a demanda, você precisa primeiro ter uma idéia de quanta demanda você deve esperar. O planejamento da demanda na cadeia de suprimentos tem tudo a ver com a antecipação da demanda futura com base em dados históricos de vendas, condições atuais do mercado e tendências dos clientes.

Feito bem, seus planos de demanda o ajudarão a tomar decisões de cadeia de suprimentos com confiança. Mas, fique avisado, previsões de má qualidade levarão a erros de planejamento evitáveis.

New call-to-action

Planejamento de abastecimento

Determinar a demanda futura é uma coisa, e trabalhar para satisfazê-la é outra. Para atingir seus objetivos de cadeia de suprimentos, você precisa trabalhar com seus parceiros da cadeia de suprimentos a montante.

Isto significa otimizar os pedidos e cronogramas de entrega para garantir que o estoque necessário chegue em seu armazém quando você precisar dele.

Investir em ações e depois distribuí-las ao redor do mundo não sai barato. Portanto, as decisões que você toma em torno de fontes e volumes de pedidos também devem se alinhar com as necessidades da equipe financeira.

Otimização do inventário

Há muitas alavancas que você pode puxar para garantir que sua cadeia de abastecimento seja a mais eficiente possível. Uma das mais importantes é o nível de estoque que você possui.

A gestão de estoques é um delicado ato de equilíbrio entre alta disponibilidade, custo minimizado e uso otimizado do capital de giro. Se você investir em excesso no estoque, você irá bloquear o capital de giro e colocar o aperto em seu fluxo de caixa. Invista muito pouco, e corre o risco de ficar aquém das expectativas dos clientes.

S&OP

Como uma das partes mais importantes do quebra-cabeças da cadeia de fornecimento, a colaboração é fundamental. Felizmente, este é o processo que une todas as pessoas e outros processos para maximizar os lucros e atender com vigor a demanda dos clientes.

 

A importância da tecnologia na cadeia de suprimentos

Os dias de usar ábacos e bolas de cristal para administrar sua operação já se foram há muito tempo. Para lidar com a complexidade das cadeias de fornecimento modernas, as empresas precisam de tecnologia avançada que galvanize as pessoas e os processos envolvidos.

Para muitas empresas, planilhas eletrônicas são tipicamente a arma de escolha. E com certeza, fórmulas complicadas e desajeitadas são melhores do que nada.

Mas a tecnologia eficaz da cadeia de suprimentos deve ser um capacitador para o sucesso de sua cadeia de suprimentos. Ela deve ajudar seu pessoal a tomar melhores decisões. Ela deve ajudar seus processos a funcionar com precisão e rapidez. Deve ser a cola que cola tudo junto!

Cadeia De Abastecimento 3

Como você deve administrar sua supply chain na “selva”?

Até agora, temos falado sobre a gestão da cadeia de suprimentos a partir de uma perspectiva teórica.

No papel, a fórmula da cadeia de fornecimento para o sucesso provavelmente soa fácil. Envolva as pessoas certas, estabeleça alguns processos inteligentes e apóie-os com tecnologia robusta, e seu bem estar!

Se ao menos fosse assim tão simples!

Claro, se o mundo fosse agradável e estável, este provavelmente seria o caso. No entanto, nunca estamos a poucos batimentos cardíacos de distância da próxima grande ruptura da cadeia de suprimentos.

Levamos os últimos anos. tivemos o que a maioria consideraria um nível monumental de interrupção dos negócios.

Tem havido recessões mundiais, pandemias, desastres naturais, conflitos internacionais e pessoas no poder com códigos nucleares, você não confiaria no seu carregador de telefone.

E assim, na próxima seção deste guia da cadeia de abastecimento, exploraremos como você pode construir uma cadeia de abastecimento à prova de interrupções.

Você aprenderá como construir resiliência ao longo de seus processos de cadeia de fornecimento.

Você entenderá quais táticas de cadeia de suprimentos você pode empregar para combater a volatilidade.

Você descobrirá como investigar os custos envolvidos, e como adaptar sua cadeia de fornecimento para lidar com o que quer que o mundo lance sobre você.

Mas o mais importante, você descobrirá como garantir que sua cadeia de abastecimento esteja preparada para superar os desafios de hoje, assim como para enfrentar os obstáculos que você possa encontrar no futuro!

 

Estratégias da cadeia de suprimentos para combater a ruptura: Absorver ou Responder?

As tripulações das companhias aéreas têm um dos melhores treinamentos de crise do mundo. Sua resposta aos “piores cenários” precisa ser absolutamente onerosa.

Mas ao invés de pensar no que deveria acontecer com cada eventualidade antes da decolagem. Eles conhecem os protocolos de dentro para fora. Eles sabem quem toma as decisões e como comunicá-las para responder em tempo recorde.

Ao projetar sua cadeia de abastecimento, o mesmo pensamento pode levar você a um longo caminho.

Não perca tempo pensando em relâmpagos. Ou neblina. Ou mísseis nocivos.

Foco na preparação de todos os envolvidos com a experiência e o know-how para guiá-lo através.

Mas vamos trazer isto de volta à terra.

Como isso se relaciona com a resiliência de sua cadeia de suprimentos?

Michelman & Sheffi (1983) descrevem dois métodos para alcançar uma cadeia de fornecimento resiliente.

Em essência, ou você pode absorver o risco ou pode responder a ele.

Uma estratégia de absorção se concentra na construção de um tampão de proteção em uma cadeia de fornecimento. Pense nisso como o equivalente da cadeia de suprimentos das zonas de amassamento de seus carros.

Todo aquele metal extra e a integridade estrutural podem parecer um exagero. Mas caso ocorra um acidente inesperado, esta medida extra pode muito bem salvar sua vida.

Uma estratégia de resposta se concentra na capacidade de permanecer flexível.

Seguindo o exemplo automotivo, isto é um pouco como o sistema de freios antibloqueio de seu carro. Ao adaptar-se constantemente às condições em mudança, esta abordagem ajuda você a aplicar os freios ou a gasolina no momento certo.

Vamos explorar cada uma dessas estratégias de cadeia de suprimentos com mais profundidade.

A estratégia Absorb

Atingir a resiliência da cadeia de suprimentos através de uma estratégia de absorção é uma forma comum e direta de lidar com a interrupção.

Absorver um choque é uma competência essencial das cadeias de abastecimento, mas tem um custo.

Naturalmente, a adição de estoque ou infra-estrutura pode lhe dar uma proteção contra choques de demanda ou oferta, e criar uma vantagem sobre a concorrência.

Você também pode criar uma vantagem a longo prazo com uma estratégia de absorção, dando proteção aos mercados ou clientes, alavancando oportunidades de expansão e explorando situações competitivas.

O custo da cautela

Tudo na vida tem um custo. E a estratégia de absorção não é diferente.

As formas comuns de absorver interrupções incluem a construção de excesso de capacidade de produção ou distribuição e até mesmo o investimento em infra-estrutura adicional da supply chain.

Sem uma fonte confiável de fornecimento, porém, estas estratégias são inúteis e não lhe servirão bem.

É por isso que uma estratégia de absorção geralmente envolve a manutenção de estoques em vários estágios ao longo da cadeia de fornecimento. Mas nem sempre é a bala de prata mágica que o salvará em um ponto apertado.

Muitas empresas investem em estoques de segurança cobrindo a demanda ‘esperada’ e a variabilidade da oferta.

No entanto, esses inventários de estoque de segurança não são tipicamente atendidos na escala de ruptura testemunhada quando ocorrem desastres. Portanto, talvez seja necessário introduzir processos para determinar o nível ideal de proteção para ambas as interrupções esperadas e inesperadas.

A estratégia Respondida

A capacidade de resposta é a capacidade de responder a choques de oferta e demanda através da rápida execução. De outra forma, chamada de flexibilidade. Ou a arte de ser rápido em seus pés.

As estratégias de resposta, ao contrário das estratégias de absorção, não são necessariamente uma competência central das cadeias de abastecimento.

Isso porque muitos de seus conceitos são construídos sobre um projeto complicado.

Exemplos de estratégias de resposta incluem:

1. Adotando processos padronizados.

A padronização dos processos pode ajudar a mudar rapidamente de direção quando um desastre acontece.

2. Fabricação/processamento simultâneo.

Permite que sua empresa diminua o tempo de colocação no mercado quando ocorrem mudanças na demanda.

3. Adiamento da fabricação.

Deixa o inventário WIP em um estado que ainda pode ser modificado para se adequar às mudanças nas demandas.

4. Construindo relacionamentos.

O compartilhamento de informações com clientes e fornecedores, a montante e a jusante, não só beneficia o tempo de colocação no mercado, mas também permite uma resposta mais rápida às interrupções.

Este “poderia” ferir sua carteira

O trabalho em colaboração é um pré-requisito para a maioria das estratégias de resposta acima. E como a estratégia da Absorb, há um custo… não há sempre?!

Para começar, pode ser mais difícil estabelecer estratégias de resposta em primeiro lugar. E, além disso, essas estratégias podem ser menos comprovadas do que encher seu armazém com estoque de segurança.

Há também uma maior dificuldade em medir o impacto financeiro. E se você não sabe quanto algo vai custar, você está entrando em território desconhecido. Que é um lugar arriscado para tomar sua supply chain.

O melhor dos dois mundos?

Uma dificuldade que você pode enfrentar ao analisar a forma correta de abordagem é saber se a estratégia de absorção ou resposta é o melhor curso de ação.

Na maioria das situações, a melhor solução é geralmente uma combinação de ambas.

Entretanto, deve ser uma escolha estratégica, dependendo de sua estratégia de mercado e de outros fatores como margem e a criticidade do produto.

Mas isso nem sempre é uma coisa fácil de se detectar. Como qualquer outra decisão da cadeia de suprimentos, o compromisso é impulsionado pelo custo versus benefício.

Como construir sua estratégia de resposta da cadeia de suprimentos

A criação de uma cadeia de fornecimento responsiva requer um exercício de reflexão para imaginar todos os eventos que possam atrapalhar sua operação.

Como mencionei acima, porém, o planejamento para desastres não implica ter um plano distinto para cada um.

Há obviamente uma diferença física distinta entre entrar em um armazém impactado por uma inundação e um incêndio, mas o impacto nos negócios pode ser semelhante.

Entrar em território desconhecido é sempre mais fácil se houver um mapa e uma bússola para guiá-lo.

Mais importante ainda, fornecer às pessoas, processos e até mesmo a tecnologia de apoio com um foco comum, pagará dividendos.

A construção da estratégia correta da supply chain requer então:

  1. Mapeando possíveis rupturas e classificando como e onde isso o afeta.
  2. Agrupamento de itens com base no impacto das interrupções
  3. Mapeamento das fontes de fornecimento.
  4. Mapeamento de custos de estratégias de resiliência.

Combinando as informações acima para projetar uma supply chain vencedora.

1. Mapeamento de possíveis rupturas

O resultado da perturbação é muito mais importante do que a perturbação propriamente dita.

Portanto, não é necessário ter uma estratégia distinta para cada tipo de interrupção. Na verdade, é melhor agrupar os desastres por impacto potencial.

Claro, fogo e água são entidades diferentes. Mas o impacto de qualquer uma delas em sua fábrica será diferente, em termos de impacto, do impacto de uma em suas lojas de varejo.

Como mapear todas as rupturas possíveis e projetar uma estratégia para cada uma delas é virtualmente impossível, é uma boa idéia agrupar as rupturas pela escala de impacto e duração.

Onde um pequeno incêndio no armazém se classifica como um incêndio em fogueiras na localização de suas lojas mais populares?

Como um pequeno atraso na expedição chega a um bloco no canal de Suez?

Uma idéia para ajudar seu sistema de classificação é classificar o impacto por parênteses locais, nacionais ou globais, e classificar seu impacto como temporário ou de longo prazo.

 

Cadeia De Abastecimento

 

2. Agrupamento de itens com base no impacto das interrupções

Nem todos os produtos de seu sortimento requerem a mesma estratégia.

Ao projetar estratégias eficazes de resiliência da supply chain, um lugar lógico para começar é categorizar proativamente o estoque.

Por exemplo, se um fornecedor de um dos seus itens C for atingido por um surto de gripe, sua estratégia de resposta será diferente. Talvez você só tenha que se contentar até que o fornecedor volte a funcionar.

No entanto, se um fornecedor de um de seus itens A de repente sair do negócio, ele deve estar todo mãos à obra no convés.

Ao trabalhar desta forma, você não perderá tempo com discussões ou indecisões sobre quais produtos de sua carteira priorizar para a recuperação.

3. Mapeamento das fontes de abastecimento

Como as cadeias de abastecimento modernas são globalizadas e entrelaçadas, restam poucos nós que são totalmente autônomos.

Um modelo que pode ajudá-lo a administrar esta complexidade é a matriz Kraljic (tudo com uma leve reviravolta).

A criticidade de um produto e a complexidade de seu fornecimento determinam a estratégia a ser seguida quando se trabalha com fornecedores.

Por exemplo, produtos ou matérias-primas que são críticos e têm uma restrição de fornecimento requerem planejamento para uma disponibilidade a longo prazo e ter grandes relacionamentos com fornecedores de nível 1.

Se você um fornecedor de um de seus itens C for atingido por um surto de gripe, sua estratégia de resposta será diferente. Talvez você só tenha que se contentar até que o fornecedor volte a funcionar.

Em muitos casos, as relações de colaboração com os fornecedores serão muito vantajosas.

 

Cadeia De Abastecimento 5

4. Mapeamento dos custos das estratégias de resiliência

“Quanto isso vai nos custar?”

Como mencionado acima, o trade-off entre absorver e responder é impulsionado pelo custo versus benefício. Mas o impacto de um desastre pode muitas vezes ser difícil de ser resolvido.

Avaliar a diferença no custo entre absorver ou responder é mais fácil.

Alguns custos devem ser levados em conta para fins comparativos:

  1. Custos de retenção para o buffer adicional.
  2. Custo para capacidade adicional.
  3. Custo de mão de obra adicional para manter.
  4. Custos de fabricação mais altos devido aos lotes menores.

Ao introduzir conceitos mais avançados, como fabricação simultânea e adiada, pode haver também benefícios para os custos operacionais do dia-a-dia.

Também vale a pena acrescentar que você não pode ter certeza de que seus planos de cadeia de suprimentos são estanques até que você tenha reduzido os números e explorado alguns cenários potenciais.

 

Cadeia De Abastecimento

Reflexões finais e conclusões

Contemplar cenários de desastre é um processo sóbrio.

Pior ainda que isso é um desastre e você percebe que não pensou um pouco em um plano de contingência; especialmente em um negócio que exige muitos recursos como o seu.

Mas se a história recente nos diz alguma coisa, é que ‘coisas’ acontecem. Quer você planeje ou não. E assim, ao não se preparar, você está se preparando para falhar.

Tanto as catástrofes naturais quanto as provocadas pelo homem não param tão cedo.

Absorver ou proteger contra desastres pode ser caro. Mas é um custo que vale seu peso se assegurar seu sucesso a longo prazo ou mesmo sua sobrevivência.

Um playbook que se concentra na comunicação e na execução rápida é o padrão ouro no planejamento da resiliência da cadeia de fornecimento.

No entanto, há muito poucos exemplos na vida em que falar não é um benefício.

Nunca subestime um plano de comunicação claro, tanto interna quanto externamente.

Rapidez e qualidade de execução sempre dependem de uma comunicação eficaz com os funcionários, parceiros e clientes.

  • Você tem um processo para tomar decisões rapidamente?
  • Como você divide as funções entre os funcionários? Como estes são comunicados e entregues?
  • O que seus clientes mais valorizam? A velocidade? Fornecimento? Escolha?

A colaboração produz idéias e resultados.

Ele cria uma oportunidade de compartilhar investimentos para absorver choques ou responder mais rapidamente.

Ambas as abordagens neste artigo exigem uma estreita colaboração com fornecedores e clientes para se protegerem contra eventos adversos. Ao fazer ambas, você protegerá sua cadeia de fornecimento e assegurará que os produtos possam fluir com a menor quantidade possível de interrupção.

Para tornar-se verdadeiramente resiliente, você tem que examinar todas as opções e colocar estratégias de cadeia de suprimentos para absorver choques em algumas partes da supply chain enquanto responde a eventos em outras.

New call-to-action

Leitura adicional:

Bloem, D & Rude, J (2022), Supply chain resiliency: Absorver versus responder, Journal of Supply Chain Management, Logistics and Procurement, Vol. 5, No. 1, pp. 50-62

Kraljic, P. (1983), “Purchasing must become supply management”, Operations Management, Vol. 61, No. 5, pp. 109-117

Stentoft, J., & Mikkelsen, O. S. (2022), Danske produktionsvirksomheders sourcing praksis set i lyset af COVID19 og brugen af nye digitale teknologier. Syddansk Universitet. Institut for Entreprenørskab og Relationsledelse.

 

Perguntas mais freqüentes sobre o Gerenciamento da Cadeia de Abastecimiento

O que é supply chain?

A gestão da cadeia de fornecimento é a coordenação e gestão centralizada de quaisquer atividades envolvidas na produção e entrega do fluxo de mercadorias, dados e finanças relacionadas a um produto ou serviço, desde a aquisição de matérias-primas até a entrega do produto em seu destino final

Por que a gestão da cadeia de abastecimento é importante?

A gestão eficaz da cadeia de fornecimento é fundamental para que as empresas permaneçam competitivas e lucrativas. Ela pode ajudar a reduzir custos, melhorar a eficiência e garantir a entrega oportuna de produtos e serviços aos clientes.

Quais são alguns dos desafios na supply chain management?

Alguns dos principais desafios no gerenciamento da cadeia de abastecimento são gerenciar riscos e incertezas, lidar com interrupções na cadeia de abastecimento, gerenciar as flutuações de estoque e demanda, transformação digital, aumentar os preços do frete e coordenar atividades entre vários parceiros e partes interessadas, para citar alguns.

Quais são algumas das melhores práticas para o gerenciamento eficaz da cadeia de abastecimento?

Algumas das melhores práticas ao executar o gerenciamento da cadeia de abastecimento incluem a construção de fortes relacionamentos com fornecedores e parceiros, alavancando a tecnologia para racionalizar e melhorar a visibilidade e o compartilhamento de dados, e implementando estratégias enxutas e ágeis de cadeia de abastecimento.

Selecione sua localização para ver o conteúdo específico para seu país

x