Quais são os melhores KPIs da supply chain?

Sam Phipps

Ultima atualização: January 12, 2024 | 4 min
Sam Phips

Os principais KPIs da supply chain:

“O que não pode ser medido não pode ser melhorado.” Esse ditado atemporal é uma realidade para praticamente todos os processos comerciais, incluindo, é claro, o gerenciamento de estoque.

Ao adotar esse conceito e reconhecer que a melhoria contínua é um princípio fundamental para qualquer líder de cadeia de suprimentos de alto nível, os KPIs para o gerenciamento de estoque se tornam essenciais.

 

O que são KPIs da supply chain?

Um indicador-chave de desempenho (KPI) é uma medida de desempenho crucial que envolve um conjunto de métricas. Eles são usados para obter informações sobre a eficácia e a produtividade das ações comerciais. Além disso, sua própria definição descreve os objetivos comerciais.

Quando aplicamos esse conceito ao gerenciamento de estoques, o KPI serve como uma medida de nosso desempenho nessa área. Ele indica o quanto estamos atingindo nossos objetivos em termos de gerenciamento da cadeia de suprimentos.

New call-to-action

 

Como definir os KPIs da cadeia de suprimentos

Os KPIs da cadeia de suprimentos ajudam as organizações a medir sua eficiência, identificar áreas de melhoria e tomar decisões baseadas em dados para otimizar os processos da cadeia de suprimentos.

Em essência, os KPIs devem sustentar a base do gerenciamento eficaz da cadeia de suprimentos:

  • Proporcionar um fluxo contínuo de materiais em toda a cadeia de suprimentos;
  • Apoiar a tomada de decisões eficazes em toda a cadeia de suprimentos de ponta a ponta;
  • Garantir a disponibilidade do produto e assegurar a satisfação do cliente.

 

Kpis De Supply Chain

10 exemplos de supply chain KPIs

Os KPIs específicos podem variar de acordo com o setor, os objetivos da empresa e a natureza da cadeia de suprimentos, mas alguns KPIs comuns da cadeia de suprimentos incluem:

  1. Taxa de pedidos ideais (POR): Essa métrica calcula a porcentagem de pedidos que são entregues sem erros, como produtos incorretos, discrepâncias de quantidade ou danos.
  2. On-Time Delivery (OTD): A entrega no prazo (OTD) mede a porcentagem de pedidos ou remessas que são entregues aos clientes na data de entrega acordada ou prometida, ou antes dela. Ela avalia a capacidade da cadeia de suprimentos de atender aos pedidos dos clientes dentro do prazo especificado, garantindo que os produtos ou serviços cheguem aos clientes conforme programado, sem atrasos.
  3. Tempo de ciclo de atendimento de pedidos: Como medida da eficiência do atendimento, o tempo do ciclo de atendimento de pedidos mede o tempo gasto desde o recebimento de um pedido até a entrega do produto ao cliente. Um tempo de ciclo mais curto sugere melhor eficiência no atendimento de pedidos.
  4. Prazo de entrega (Lead Time): Mede o tempo gasto desde a colocação de um pedido em um fornecedor até o recebimento das mercadorias. Um lead time mais curto geralmente significa uma cadeia de suprimentos mais ágil.
  5. Entrega pontual do fornecedor: A entrega pontual do fornecedor avalia a porcentagem de pedidos entregues no prazo pelos fornecedores
  6. Tempo de ciclo de caixa para caixa (C2C): O Tempo de ciclo de caixa para caixa mede o tempo que uma empresa leva para converter seu investimento de capital de giro em estoque de volta em caixa por meio de vendas. Um ciclo C2C mais curto indica um melhor gerenciamento do fluxo de caixa.
  7. Custo da cadeia de suprimentos: A métrica explora o custo total associado à execução da cadeia de suprimentos, incluindo custos de aquisição, transporte, armazenagem e distribuição.
  8. Utilização do armazém: Essa métrica de KPI avalia a eficiência do uso do espaço do depósito, indicando a eficiência com que o espaço disponível é utilizado para armazenamento e distribuição.
  9. Taxa de pedidos em atraso: A taxa de pedidos em atraso mede a porcentagem de pedidos de clientes que não podem ser atendidos imediatamente devido à insuficiência de estoque.
  10. Precisão da previsão: Essa métrica avalia a precisão das previsões de demanda em comparação com as vendas reais. Uma alta precisão de previsão ajuda a evitar excesso de estoque ou falta de estoque.

 

O impacto de KPIs significativos da cadeia de suprimentos: exemplo real de um cliente

Por mais de 40 anos, a Nisa tem se esforçado para oferecer tudo o que os varejistas independentes precisam para prosperar em um setor cada vez mais competitivo de supermercados. Com uma rede crescente de 4.000 lojas independentes e mais de 1.400 parceiros em todo o Reino Unido, a Nisa tem o compromisso de fornecer um nível excepcional de serviço e níveis incomparáveis de disponibilidade.

No entanto, como destaca Nick Stockdale, chefe da cadeia de suprimentos da Nisa: “Estamos sempre procurando maneiras de melhorar a disponibilidade de produtos, reduzir custos e agregar valor aos nossos clientes. No entanto, com fluxos de demanda complexos e um sortimento cada vez maior, precisávamos tomar medidas para simplificar nossa operação.”

Desde que uniu forças com a Slimstock, a Nisa reestruturou seus negócios e atualizou muitos de seus KPIs.

Explicando como a implementação bem-sucedida do Slim4 ajudou a equipe de planejamento a obter uma visão mais clara de seu desempenho, Louise acrescenta: “Agora podemos rastrear facilmente os fluxos de demanda de nossa operação de varejo, granel e pré-venda. Como resultado, agora podemos alinhar nossas decisões de compra com o foco estratégico da empresa.”

 

4 KPIs críticos de supply chain dentro do gerenciamento de estoque

Enquanto os KPIs da supply chain se concentram na avaliação do desempenho geral de toda a cadeia de suprimentos, os KPIs de estoque giram principalmente em torno da gestão e do controle dos níveis de estoque dentro de uma empresa. Aqui estão alguns exemplos de algumas das métricas de gerenciamento de estoque mais comuns: :

Giro de estoque ou Inventory Turnover Ratio (ITR)

O ITR (índice de giro de estoque) ajuda a avaliar a frequência com que o estoque precisa ser vendido ou convertido. Ele indica a frequência com que podemos vender nosso estoque a cada ano, com base no capital de giro investido no estoque. Para calcular o ITR, usamos a seguinte fórmula, dividindo o custo dos produtos vendidos (CPV) pelo investimento médio em estoque.

Índice de rotatividade do estoque = Custo dos produtos vendidos (CPV)/valor médio do estoque.

Referência: não há uma referência específica para o ITR (índice de rotatividade de estoque). Os líderes de produtos no mercado de peças de reposição normalmente consideram satisfatório um ITR de 3 a 4. As organizações que se concentram na excelência operacional, como as companhias aéreas de baixo custo ou os atacadistas, buscam um ITR de 8 a 9. Os distribuidores que lidam com uma grande variedade de marcas e se esforçam para atender às demandas dos clientes têm como meta um ITR de aproximadamente 5 a 7. A escolha do valor do ITR está intimamente relacionada à margem bruta gerada pelas unidades de manutenção de estoque (SKUs).

Índice de giro/ganho (TEI)

O TEI (índice de giro/ganho) avalia a margem bruta e o giro. O raciocínio por trás do TEI é ajudar a otimizar as decisões em torno de SKUs de baixa margem em que é necessário um alto giro de estoque. Essa métrica também ajuda as equipes de planejamento a gerenciar SKUs de alta margem, mantendo um nível de lucratividade aceitável com um giro de estoque muito menor.

TEI = (ITR) x (% do lucro bruto) x 100

Referência: atingir um TEI entre 150 e 180 seria o ideal para equilibrar a margem bruta e o estoque. Por exemplo, um TEI de 160 pode ser interpretado como ter uma margem de 20% e girar o estoque 8 vezes por ano. Também pode ser interpretado como ter uma margem de 40% e girar o estoque 4 vezes por ano.

Retorno sobre o investimento da margem bruta (GMROI)

GMROI significa retorno de margem bruta sobre o investimento. Ele mede o valor do lucro bruto obtido para cada libra ou dólar investido em estoque. Para calcular o GMROI, você divide o lucro bruto pelo investimento médio em estoque.

Monitorar o GMROI todos os meses é fundamental para entender qual SKU ou marca gera o maior lucro.

GMROI: lucro bruto/custo médio de estoque

Referência: atingir um GMROI entre 200 e 225 seria considerado excelente em termos de geração de ganhos brutos substanciais. Entretanto, a determinação de um valor-alvo depende do contexto da empresa.

Dias de fornecimento

Os dias de fornecimento é um KPI amplamente utilizado pelos gerentes de estoque. Ele ajuda a avaliar a eficiência da cadeia de suprimentos. Seu cálculo envolve a divisão do estoque médio disponível (em valor) pela demanda média mensal (em valor) e, em seguida, a multiplicação do resultado por trinta (se medido mensalmente).

Dias de suprimento: estoque médio/demanda mensal x 30.

Referência: não há uma meta específica para os dias de fornecimento. Ela depende do contexto do negócio. No entanto, a comparação com a previsão de vendas para os próximos meses (em valor) fornecerá informações valiosas sobre a manutenção do nível de estoque adequado para aprimorar o gerenciamento mensal do estoque. É imperativo observar que os dias de suprimento, por si só, não indicam quão bem nosso estoque se alinhará com a demanda. Para isso, precisamos observar a velocidade do estoque.

Onde os KPIs de gerenciamento de estoque se encaixam na pirâmide de KPIs?

A pirâmide de KPIs serve como uma ferramenta de gerenciamento para medir e avaliar o desempenho de uma organização, departamento ou projeto em vários níveis hierárquicos. Essa pirâmide foi projetada com níveis distintos de indicadores, cada um oferecendo graus variados de detalhes e importância estratégica (estratégica, tática ou operacional).

No contexto dos KPIs de gerenciamento de estoque, eles também podem ser categorizados com base em seu posicionamento na pirâmide.

Piramide Kpi De Supply Chain

KPIs de gerenciamento de estoque em nível estratégico

No topo da pirâmide, encontramos os KPIs estratégicos associados ao gerenciamento de estoque. Esses indicadores estão intimamente ligados aos objetivos gerais da empresa com relação ao estoque e à logística. Aqui estão alguns exemplos:

  • Rotatividade do estoque: conforme mencionado, essa métrica calcula a rapidez com que o estoque é vendido em um período de tempo específico. Ela oferece insights sobre a eficiência do gerenciamento de estoque e a demanda de produtos;
  • Nível de atendimento ao cliente: esse KPI avalia a capacidade da empresa de atender à demanda dos clientes, garantindo um estoque adequado e oportuno;
  • Custo do estoque: esse indicador fornece uma visão abrangente das despesas totais incorridas na manutenção do estoque. Ele engloba fatores como armazenamento, obsolescência e encolhimento.

KPIs de gerenciamento de estoque em nível tático

Nesse nível, temos KPIs que se concentram em aspectos específicos do gerenciamento de estoque. Os gerentes e chefes de logística ou dos departamentos de estoque podem obter informações valiosas com esses indicadores. Alguns exemplos desses KPIs são:

  • Precisão da previsão: essa métrica avalia a proficiência da empresa em prever a demanda futura e fazer os ajustes necessários no estoque;
  • Taxa de atendimento de pedidos: esse KPI avalia a porcentagem de pedidos que são entregues no prazo e na íntegra.

KPIs de gerenciamento de estoque em nível operacional

Na base da pirâmide, você encontrará os KPIs operacionais mais complexos, intimamente ligados às tarefas diárias de gerenciamento de estoque. Esses indicadores são importantes para as equipes e os funcionários diretamente envolvidos no manuseio do estoque. Alguns exemplos desses KPIs são:

  • Precisão do inventário: essa métrica avalia a precisão com que a contagem do inventário físico se alinha com os registros no sistema;
  • Taxa de devoluções: esse KPI mede a quantidade de produtos devolvidos e seu impacto no estoque.

 

 Considerações finais sobre os supply chain KPIs

Os KPIs da cadeia de suprimentos desempenham um papel fundamental no monitoramento e no aprimoramento do desempenho dos negócios. No entanto, é fundamental reconhecer que cada empresa e setor é único, o que resulta em relevância e importância variáveis de KPIs individuais. Um KPI que seja pertinente para uma empresa em um momento específico pode não ter a mesma relevância um ano depois.

A necessidade da medição: “O que não pode ser medido não pode ser melhorado.” O gerenciamento eficaz de estoques depende da medição contínua para ser aprimorado.

Definição de KPIs: Os KPIs são métricas de desempenho que fornecem insights sobre a eficácia e a produtividade dos processos de negócios, essencialmente delineando os objetivos comerciais.

Função dos KPIs da supply chain: Eles avaliam o desempenho da cadeia de suprimentos, auxiliando na tomada de decisões eficazes, assegurando um fluxo de material suave, garantindo a disponibilidade do produto e assegurando a satisfação do cliente.

Exemplos de KPIs da supply chain: Alguns KPIs comuns incluem Perfect Order Rate (taxa de pedidos perfeitos), On-Time Delivery (entrega dentro do prazo), Order Fulfillment Cycle Time (tempo de ciclo de atendimento de pedidos), Lead Time (tempo de espera), Supplier On-Time Delivery (entrega dentro do prazo), Cash-to-Cash Cycle Time (tempo de ciclo de caixa para caixa), Supply Chain Cost (custo da cadeia de suprimentos), Warehouse Utilisation (utilização do armazém), Backorder Rate (taxa de pedidos em atraso) e Forecast Accuracy (precisão da previsão).

KPIs de gerenciamento de estoque: São métricas que se concentram no controle e no gerenciamento dos níveis de estoque. Os exemplos incluem a taxa de rotatividade de estoque, o índice de giro/ganho, o retorno sobre o investimento da margem bruta e os dias de fornecimento.

Pirâmide de KPIs: Essa é uma ferramenta hierárquica que mede e avalia o desempenho em diferentes níveis. Os KPIs de gerenciamento de estoque podem ser categorizados em níveis estratégico, tático e operacional.

A relevância mutável dos KPIs: É essencial entender que a importância de um KPI pode mudar com base nas circunstâncias da empresa e no contexto do setor.

Recomendação: Certifique-se de que, embora você tenha um conjunto de KPIs estabelecidos, revise-os periodicamente para garantir que permaneçam relevantes e reflitam as metas e os desafios atuais da empresa.

New call-to-action

Perguntas frequentes sobre o kpis da supply chain

O que são KPIs da cadeia de suprimentos?

Um indicador-chave de desempenho (KPI) é uma medida de desempenho que envolve um conjunto de métricas. No contexto do gerenciamento de estoques, os KPIs da cadeia de suprimentos medem o grau de cumprimento de nossos objetivos em relação ao gerenciamento da cadeia de suprimentos, ajudando as empresas a entender a eficiência, a eficácia e a produtividade de seus processos de cadeia de suprimentos.

Como os KPIs da cadeia de suprimentos diferem dos KPIs de gerenciamento de estoque?

Os KPIs da cadeia de suprimentos avaliam o desempenho geral de toda a cadeia de suprimentos. Em contrapartida, os KPIs de inventário concentram-se principalmente no gerenciamento e no controle dos níveis de inventário de uma empresa. Exemplos de KPIs da cadeia de suprimentos incluem Perfect Order Rate e On-Time Delivery, enquanto os KPIs de gerenciamento de estoque podem incluir Inventory Turnover Ratio e Days of Supply.

Como uma empresa deve definir e estabelecer KPIs significativos para a cadeia de suprimentos?

Os KPIs devem proporcionar um fluxo suave de materiais em toda a cadeia de suprimentos, apoiar a tomada de decisões eficazes em toda a cadeia de suprimentos de ponta a ponta, garantir a disponibilidade do produto e assegurar a satisfação do cliente. Os KPIs específicos que uma empresa seleciona dependerão do setor, dos objetivos da empresa e da natureza da cadeia de suprimentos.

O que é a pirâmide de KPIs no contexto do gerenciamento de estoque?

A pirâmide de KPIs serve como uma ferramenta de gerenciamento para medir e avaliar o desempenho em vários níveis hierárquicos: estratégico, tático ou operacional. Em termos de gerenciamento de estoque, os KPIs são categorizados com base em sua colocação na pirâmide. Por exemplo, os KPIs de nível estratégico estão intimamente ligados aos objetivos gerais da empresa em relação ao estoque, enquanto os KPIs de nível operacional se concentram nas tarefas diárias de estoque.

Por que é essencial revisar periodicamente os KPIs da cadeia de suprimentos?

A importância e a relevância dos KPIs podem mudar com base nas circunstâncias de uma empresa e nas mudanças do setor. O que é pertinente para uma empresa em um momento específico pode não ter a mesma relevância mais tarde. A revisão regular desses KPIs garante que eles permaneçam alinhados com as metas e os desafios atuais da empresa.

Selecione sua localização para ver o conteúdo específico para seu país

x