Gestão de distribuição e o layout adequado

Para as empresas que existem no complexo ambiente omnichanel e multi-locais de hoje, alcançar a disponibilidade de estoque nunca foi desafiador e tão caro! A gestão de distribuição é ponto crítico. Afinal, com mais canais, clientes mais exigentes e um número crescente de produtos para gerenciar, muitas organizações podem perder rapidamente de vista sua situação de estoque (sem falar da concorrência). Confrontados com os altos níveis de estoque e a dolorosa ruptura, o que as empresas podem fazer para aumentar a visibilidade de toda sua operação em sua cadeia de suprimentos? Veja qual melhor layout de distribuição para cada cenário.

Como uma cadeia de suprimentos típica agora é composta por um número crescente de níveis e canais, é vital que o estoque seja gerenciado de forma eficaz em toda a rede. No entanto, com tantos links diferentes na rede (Hubs, CDs, filiais etc.), garantir que o estoque esteja disponível no momento certo e no lugar certo nunca foi tão difícil.

O excesso de estoque é um dos maiores desafios que as empresas enfrentam ao planejar vários locais. O problema pode ser exacerbado pelo efeito chicote; um fenômeno notório, onde o estoque de segurança é construído em cada local e onde uma mudança relativamente pequena na demanda leva a um aumento desproporcional no estoque no início da cadeia. Além disso, garantir que o material certo esteja disponível nos locais certos é outra questão importante que deve ser gerenciada com cuidado. Não fazer isso pode resultar em: perda de receita, clientes decepcionados e custos desnecessários de estoque.

É importante que sua empresa adote um layout de distribuição adequado para o planejamento. No entanto, qual abordagem é melhor para o seu negócio?

Rede e disponibilidade de informação

Atualmente, as cadeias de suprimentos se transformaram de redes seriais conectadas em redes multicanais (veja a figura abaixo). Em uma rede serial, um local envia produtos apenas para o nível de prosseguimento da cadeia. Por outro lado, onde há um fluxo mais dinâmico de mercadorias em que os produtos são distribuídos de um único local para vários níveis, isso é conhecido como ambiente multicanal. À medida que o número de canais aumenta, a complexidade dentro da cadeia aumenta exponencialmente.

Para otimizar o inventário em todo um ambiente multicanal, a visibilidade é fundamental! Em um mundo ideal, todas as informações necessárias sobre a cadeia de suprimentos sempre seriam visíveis para todos na cadeia. Para garantir um fluxo suave de mercadorias, muitas informações (pedidos, demandas, níveis de estoque, prazos de entrega etc.) devem ser trocadas entre os diferentes locais. A extensão em que essas informações estão acessíveis é o que chamamos de "visibilidade". O nível de visibilidade em toda a rede determina o quão avançados podem ser os cálculos de previsão e tamanho ótimo de pedido.

Explorando diferentes estruturas de rede e níveis de visibilidade, definimos três cenários básicos para o planejamento de inventário:

1 Layout de rede com um único local

Layout de distribuição de rede com único local

Para o primeiro cenário, assumimos que existe uma rede serial tradicional. Somente para as informações no nível central sobre tempos de entrega e nível de estoque estão disponíveis e o planejamento de estoque é calculado com base na demanda histórica no local do depósito central.

Portanto, ao fazer uma previsão, apenas os dados de demanda independentes desse armazém (central) são levados em consideração. Nenhuma informação de outros locais e níveis é usada, o que pode deixar uma empresa exposta ao efeito chicote.

 

 

2. Layout de Planejamento de Requisitos

No segundo cenário, assumimos que informações sobre os requisitos de reabastecimento e os prazos dos canais de processo também estão disponíveis. As decisões são tomadas com base na demanda histórica E nos requisitos de reposição dos canais subjacentes.

Layout de distribuição de rede por planejamento de requisitos

A comunicação desempenha um papel fundamental nessa configuração; a troca de informações na rede pode reduzir drasticamente o efeito chicote. Ao contrário do primeiro cenário, a previsão pode ser aprimorada levando em consideração as necessidades de reabastecimento dos locais e canais subjacentes.

Essa forma de planejamento também é conhecida como Planejamento de Requisitos de Distribuição (DRP). Para o cálculo da previsão, é importante que as informações dos níveis inferiores estejam atualizadas e confiáveis. Esse cenário pode dar melhores resultados que o primeiro, mas isso depende da situação. É definitivamente mais complexo e ainda carece de insight da demanda real dos clientes.

3. Rede integrada multi-nível (multi-echelon)

Layout de distribuição multi-locais (multi-echelon)

Nesse terceiro cenário, assumimos total visibilidade em todos os níveis da rede, incluindo a demanda no nível do consumidor. Nesse cenário, o planejamento de estoque é orientado pelos dados do ponto de vendas (PDV). Com esses dados, é possível calcular um plano ideal de estoque e reabastecimento para as filiais central e local. A incerteza que leva ao excesso de estoque é minimizada.

Esse modelo requer ampla disponibilidade de dados e requer o uso de ferramentas avançadas de planejamento e algoritmos matemáticos. É necessário conhecimento especializado.

 

 

Qual layout de distribuição utilizar?

As empresas devem pensar cuidadosamente antes de decidir qual cenário adotar. O cenário mais avançado não oferece necessariamente os melhores resultados. É importante que as características da rede (número de locais, lead times internos, irregularidade da demanda), as informações disponíveis e as metas de otimização estejam em equilíbrio entre si. A tabela abaixo mostra os principais critérios para considerar o cenário correto.

Tabela de layouts de distribuição

 

 

Veja também o whitepaper: Qual o custo total de um estoque? >>

Na Slimstock, analisamos mais de 100 cadeia de suprimentos por ano. Com base na combinação única de nosso conhecimento, experiência, e ferramentas, podemos rapidamente ver o que é possível e o que deve ser feito. Mesmo antes dos dados mostrarem. Nós chamamos de Supply Chain Physics. Com esse recurso exclusivo, podemos auxiliar sua empresa a criar um roteiro de prioridades: um mapa que faça seu trabalho valer a pena.

Desde 1993, a Slimstock tem sido sinônimo de melhor previsão de demanda, de gestão de estoque mais eficiente, com uma clara e confiável visão sobre o estoque. Temos mais de 1000 clientes em todo o mundo que incluem grandes, médias e pequenas empresas.

 


Veja as soluções que a Slimstock tem à disposição da sua empresa para controle e otimização de estoques.

 

SHARE: