Selecione sua localização para ver o conteúdo específico para seu país

x

Gestao De Estoque

A tomada ágil de decisão faz toda a diferença em um ambiente altamente competitivo. Destacamos algumas idéias para auxiliar nesse momento crítico.

Atualmente, o coronavírus (Covid-19) está causando uma crise sem precedentes em todo o mundo. A incerteza dentro da supply chain é enorme: fábricas fecharam, cadeias de suprimentos pararam e as vendas se tornaram totalmente imprevisíveis. Para superar essa crise de uma maneira melhor, precisamos ser ágeis, entendendo o contexto em profundidade. A seguir, elencamos algumas idéias que podem ajudar.

Oferta e demanda completamente imprevisíveis

O Covid-19 afetou o mundo inteiro. As empresas são obrigadas (temporariamente) a fechar suas portas ou enfrentar problemas significativos no fornecimento de insumos e produtos. Ao mesmo tempo, as vendas estão se movendo em todas as direções. Os supermercados estão percebendo um grande aumento nas vendas como resultado do comportamento do consumidor e do fechamento de bares e restaurantes. No entanto, outras empresas vêem grandes quedas nas vendas ou, até mesmo, vendas desaparecendo.

O modo de tomar decisão precisa mudar

Com tanta incerteza na demanda, a maneira habitual de tomar decisões não é adequada. Onde antes poderíamos nos encontrar por semanas para tomar decisões estratégicas sobre gerenciamento de estoque, hoje precisamos decidir em menos de meia hora. O fato de a maioria dos departamentos envolvidos na tomada de decisões trabalhar remotamente em home office dificulta o alinhamento das equipes. Além disso, as empresas se tornaram muito eficientes nos últimos anos. Mas hoje é uma ameaça, porque não têm a capacidade de reagir rápida e efetivamente a situações novas e imprevisíveis.

Para sobreviver neste momento, as empresas terão que tomar suas decisões muito mais rapidamente do que antes. Os gerentes principais e assistentes devem ter maior autoridade para “cortar o bolo” com maior agilidade. Cadeias de suprimentos eficientes devem se transformar em cadeias de comando eficazes.

Separamos 4 passos para melhores resultados:

Passo 1: determinar as prioridades

Primeiro, recomendamos identificar os produtos mais importantes para sua empresa e quais serão os mais afetados pela situação. É extremamente importante estabelecer os produtos que podem ter falta de estoque e eles são cruciais para manter a satisfação de seus clientes A. Além disso, é importante estabelecer produtos com alta margem e rotatividade, para garantir o desempenho dos negócios nesses tempos difíceis. Em termos de oportunidades, quais produtos estão agora em alta ou vendendo mais do que o esperado? Esses produtos são novos produtos A em potencial e merecem mais atenção do analista. Veja como fazer uma análise ABC.

Passo 2: proteger o inventário

Quando se identifica os produtos com maior risco de escassez, é importante tomar medidas para mitigar esse risco. Certifique-se de que esses produtos sejam dedicados à demanda do cliente A e não estejam sendo vendidos ao cliente C ou pior, ao concorrente. Parece uma medida muito fácil, porém em situações agitadas difíceis de implementar. Todos os departamentos precisam estar cientes da nova regra de negócios e implementá-la diretamente. Os vendedores devem saber o que podem vender, a equipe de marketing deve saber quais produtos levar na loja virtual e os gerentes de loja devem saber o que levar em suas lojas.

No caso de ter um processo de fabricação, evitar que os insumos com risco de escassez sejam transformados para obter um produto acabado sem risco de escassez. Em seguida, o departamento de produção também deve ser informado.

Essas decisões são normalmente tomadas em vários níveis, mas hoje elas devem ser tomadas rapidamente e implementadas com urgência.

Passo 3: assegurar o fornecimento

Com a incerteza no fornecimento de itens com alto risco de escassez, é muito importante manter um relacionamento próximo com os fornecedores. O que temos em trânsito e qual a data prevista de chegada desses pedidos? Muitos pedidos estão atrasados ​​agora, mas acorde prazos de entrega realistas com seus fornecedores para que eles possam se planejar e se antecipar. Eles devem lembrar de consultar a aduana para antecipar problemas na alfândega. Se houver muitos barcos parados, veja se você ainda pode alterar o modo de transporte. Embora seja mais caro, a situação atual evita medidas drásticas, especialmente para produtos A. No caso de seus fornecedores terem problemas de capacidade, procure alternativas.

Passo 4: prever excessos

Outro possível desafio nestes tempos é ter produtos em excessos onde a demanda desapareceu ou diminuiu devido à crise. Para quais produtos o excesso gera um problema direto? Quando temos excesso de produtos de longa duração, os KPIs não ajudam, mas também não é uma prioridade (pois eles não ocupam a capacidade necessária para produtos de alto giro). No entanto, é prioritário revisar produtos em excesso com prazo de validade, produtos sazonais ou produtos com um ciclo de vida curto. Para esses grupos, precisamos tomar medidas para gerenciar o risco de obsolescência. Talvez possamos identificar canais de vendas alternativos? Também devemos cancelar a compra de fornecedores, cancelar pedidos de compra em aberto e ajustar os parâmetros de compra. Alterando rapidamente o status da compra de estoque para estoque sob demanda, podemos evitar muitos problemas futuros.

Para aprofundar a leitura

Há outros pontos que podem ser considerados conforme o modelo de negócio da sua empresa. Por exemplo, o desafio para encontrar o equilíbrio entre o orçamento de compras com o aumento do custo dos insumos. Para isso, vale a leitura de “Como equilibrar o orçamento de compras com aumento de custo de insumos?” no blog da Nortel.

Quer saber mais?

Na Slimstock, tentamos compartilhar nossa experiência com você. Neste momento difícil, queremos ajudar especialmente nossos clientes a superar esta crise com problemas mínimos. Entre em contato no formulário abaixo.

Fale com nosso especialista e veja como superar os desafios de estoque

especialista-planejamento-de-demanda-gestao-de-estoque

Luis Talib

Call_icon mail_icon LinkedIn_icon