Otimização de Estoque é Slimstock

Sua empresa tem um fluxo de caixa infernal?

O momento de expandir o seu negócio é agora

“Por mais que os indicadores de gestão financeira avancem, nenhum tem mais peso do que o capital de giro. A viabilidade de toda atividade empresarial reside nas mudanças diárias em contas a receber, estoques, e contas a pagar.”

-S.L. Mintz

 

Seja vendendo um produto revolucionário ou um serviço essencial, os desafios de obter acesso ao capital de giro necessário à expansão da capacidade produtiva, às ações de marketing, às variações necessárias de estoque afetam a maioria das empresas.

De tempos em tempos, o acesso ao capital de giro necessário para auxiliar o crescimento das empresas torna-se ainda mais escasso. E, enquanto muitos se voltam às fontes de financiamento externas a fim de garantir capital para abastecer o crescimento, deveriam dar mais atenção ao capital que fica preso no estoque.

O dinheiro pode vir de dentro da empresa

A importância do fluxo de caixa em um negócio saudável não pode ser diminuída. Mais caixa à disposição proporciona os seguintes benefícios:

  • Maior vantagem competitiva;
  • Fomenta o crescimento;
  • Aumenta o valor do acionista; e
  • Contribui para a viabilidade do negócio

Empresas raramente decretam falência por causa da falta de lucro, mas a falta de caixa à disposição pode ser o beijo da morte.

A verdade crucial que a maioria dos donos de empresas não percebe é que eles já têm acesso ao capital de que precisam, e não envolvem telefonemas para parentes ou reuniões com bancos. Para a maioria das empresas, simplesmente otimizar o controle de estoque, o fluxo de caixa e os processos operacionais podem dar acesso ao capital necessário para expansão, sem ter que assumir dívidas ou sacrificar iniciativas que gerem ROI positivo.

Então, como as empresas podem acessar essa reserva inexplorada de dinheiro para estimular o crescimento, aumentar os lucros e aumentar a viabilidade? A resposta para essa pergunta começa com o exame do fluxo financeiro da cadeia de suprimentos.

O fluxo financeiro da cadeia de suprimentos, explicado

O problema com qualquer organização é que, à medida que cresce, enfrenta uma maior necessidade de levantar mais capital de giro. Muitas vezes, esse capital de giro virá de acionistas ou da base de ativos da empresa. Ironicamente, a maioria das empresas restringe sua capacidade de crescer limitando seu capital de giro em duas áreas principais.

A primeira área é o contas a receber, onde as empresas lutam para conciliar a rapidez com que pagam com a rapidez com que cobram. O delta entre o prazo médio de recebimento e o prazo médio de pagamento geralmente contém capital de giro que pode ser liberado sem que os acionistas tenham que por a mão no bolso para injetar mais capital.

A segunda área, onde se encontra a parte mais promissora para a liberação de capital de giro, é a área de estoque. Se a sua empresa fabrica, processa ou distribui mercadorias, as chances de ter estoque em suas prateleiras por mais tempo do que o necessário, ou girar mais devagar do que o necessário, são incrivelmente altas. A maior oportunidade de melhorar o capital de giro está na redução de estoques.

Ao ajustar cada uma dessas áreas, as organizações podem aumentar significativamente seu fluxo de caixa, dando-lhes acesso a recursos anteriormente inexplorados que podem ser redirecionados para o negócio. Parece fácil? Com as ferramentas certas, processos e pessoas no lugar, pode ser.

O vilão do fluxo de caixa: estoque mal gerido

Como uma máquina geradora de dinheiro de alta velocidade, a última coisa que a empresa quer é ter o estoque parado no almoxarifado pegando poeira. Uma grande parte da otimização do estoque está no aumento do giro do estoque e na conversão de produtos em dinheiro mais cedo. Então, por que seu estoque não está girando?

Talvez a empresa esteja:

  • vendendo o estoque errado no momento errado
  • estocando itens de baixo giro
  • estocando itens sazonais muito antes do período de pico chegar
  • lutando para ter acesso ao estoque mais vendido dos fornecedores
  • sofrendo para atender pedidos de clientes de alta prioridade
  • falhando para otimizar as condições de compra

 

Todas essas questões podem resultar em uma queda drástica nas vendas, além de ocupar depósitos caros, impedindo a aquisição de produtos mais rentáveis.

Como, então, as empresas podem tratar dessas questões?

1) Visibilidade do estoque: as empresas líderes de mercado não apenas acompanham meticulosamente o estoque disponível, como também têm visibilidade abrangente de toda a cadeia de suprimentos, com informação antecipada de quando as mercadorias chegarão.

2) Previsão: a capacidade de tomar decisões antecipadas de compra é essencial para que as empresas permaneçam competitivas – e não exige uma cartomante ou um vidente. A otimização moderna de estoques aplica várias metodologias avançadas de previsão para prever automaticamente a demanda mesmo para uma grande quantidade de itens.

3) Timing: quando se trata de compra antecipada, no entanto, existe algo proativo demais. Preencher armazéns com estoque fora de época que ficará inativo por meses pode absolutamente dizimar seu lucro. O significado de não encomendar o produto certo no momento certo não pode ser exagerado. Devido às complexidades inatas do gerenciamento e dos pedidos de estoque é recomendável, sempre que possível,  que as empresas automatizem esse processo por meio de software para que as recomendações de pedidos diários automatizados sejam fornecidas quando o estoque cair abaixo de um determinado limite ou quando a previsão identificar picos de demanda.

4) Redução do tempo entre a compra e a entrega: reduzir o prazo de entrega e otimizar a logística deve ser a prioridade número um para as empresas que buscam encurtar o ciclo de conversão de caixa.
Existem três pontos de atenção distintos que podem ser abordados:

O lead time de pré-processamento representa o tempo necessário para liberar um pedido de compra (se o item for comprado) ou criar uma ordem de produção (se o item for manufaturado) a partir do momento da requisição.

O lead time de processamento é o tempo necessário para adquirir ou fabricar um item.

O lead time de pós-processamento é o tempo para disponibilizar um item comprado no estoque a partir do recebimento (incluindo quarentena, inspeção, etc).

5) Reduzir o prazo de lançamento de novos produtos: a partir do momento em que os recursos são investidos em um novo produto, a empresa está gastando dinheiro até poder capitalizar com as vendas; portanto, é imperativo que as empresas dediquem todos os esforços para reduzir o tempo necessário para colocar novos produtos no mercado. Implementar ou melhorar o gerenciamento de projetos, melhorar a supervisão das mudanças de fabricação e melhorar a colaboração da equipe de projeto pode ajudar a colocar o dinheiro no caixa da empresa mais rápido.

Torne-se seu próprio caixa eletrônico

 

Quão drástico é o impacto que pequenas mudanças na otimização de estoques podem ter no capital de giro?

Para exemplificar, vamos comparar duas empresas que tenham vendas anuais de R$ 25 milhões e custos anuais de R$ 20 milhões. O prazo médio de recebimento é de 50 dias, o prazo médio de pagamento é de 30 dias e a idade média de estoques de 110 dias, ou seja, seu ciclo de conversão de caixa é de 130 dias (50-30+110). Supondo que as compras representem 60% do custo dos produtos vendidos, atualmente essas empresas possuem o seguinte valor aplicado em capital de giro:

Assim, caso o custo de capital de giro (oferecido pelos bancos, por exemplo), seja da ordem de 15% a.a., essa empresa estaria pagando cerca de R$1,3 milhão por ano de juros para manter os recursos aplicados desta maneira.

A empresa B não investiu no gerenciamento de capital de giro. Seus representantes de vendas estão exagerando as previsões para garantir que existam produtos disponíveis para venda. A produção aumenta suas taxas de produção para atender à demanda de vendas adicional (inexistente). Seu departamento de serviços compartilhados está muito sobrecarregado e os boletos estão saindo com duas semanas de atraso. Preocupado em causar paralisações, compras solicita estoques adicionais, enterrando o estoque antigo na parte de trás de um depósito. O departamento de recebimento fica sobrecarregado e tem dificuldade em conciliar as faturas do fornecedor com os recebimentos, e o contas a pagar acaba antecipando os pagamentos. A expedição subcontrata transportadoras externas com base na expectativa de que elas poderão atender à maior demanda de vendas. E assim por diante. O resultado líquido é o aumento do prazo médio de recebimento para 65 dias, a redução do prazo médio de pagamento para 20 dias e o aumento do prazo médio de estoque para 120 dias.

A empresa A, por sua vez, encurta o prazo de recebimento em 10 dias, estende prazo de pagamento em 10 dias (para 40 dias no total) e reduz a cobertura de estoques de 110 dias para 100 dias implementando um software que oferece maior capacidade de otimização de estoque.

Esse exemplo mostra que, a má gestão da empresa B, não apenas a levou a ter que investir cerca de R$2,5M a mais em seu capital de giro (que poderia estar sendo investido em outros projetos), isso também terá um impacto nas despesas de juros que pagará ao banco. Por outro lado, a empresa A conseguiu liberar cerca de R$1M em capital de giro, reduzindo também os juros pagos ao banco e, consequentemente aumentando seu lucro ao final do ano.

Com uma ferramenta de otimização de estoque implementada, melhor previsão e demanda, maior rotatividade de estoque e vendas sustentadas devido à melhoria do gerenciamento de estoques, a Empresa A decide que eles têm a capacidade de cortar outros 10 dias do prazo médio de estoque, encurtando-o de 100 dias para 90 (do original 110). Com essa nova redução, os recursos aplicados em capital de giro caem para R$ 6,4M. Ou seja, o impacto isolado da redução de 20 dias no prazo médio de estoque seria de cerca de R$1,1M, ou cerca de 13% do capital de giro das empresa.

Então se tornar uma Empresa A? Alavanque-se com uma solução que se paga por conta própria

Quando se trata de novos sistemas versus novos equipamentos, os proprietários de empresas avaliam frequentemente com base no ROI. A questão é que projetos com sólido potencial de ROI muitas vezes exigem investimento de capital e, para a maioria das empresas, o fluxo de caixa é limitado. E embora a reação inicial seja escolher o projeto que traga o retorno o mais rápido, é imperativo considerar o que produzirá o melhor resultado no longo prazo. Examinar a forma como cada projeto impactará o negócio nos próximos 5 a 10 anos levará a uma decisão comercial mais sólida.

Ao implementar soluções e sistemas que geram fluxo de caixa adicional, as organizações podem investir em vários projetos em conjunto, aumentando a lucratividade da empresa, sem aumentar seus níveis de endividamento.

Diga adeus ao Fluxo de Caixa Infernal!

Os inúmeros benefícios financeiros e organizacionais do software de otimização de estoque não podem mais ser ignorados pelas empresas que querem recuperar sua parte de capital de giro que está parada nos estoques. A atitude mais importante que uma organização pode tomar é considerar cuidadosamente a maneira significativa com que a otimização de estoque pode transformar seus negócios. Desde a melhoria do fluxo de caixa até a redução do estoque obsoleto, uma solução de otimização de estoque pode fazer a diferença entre aumentar a dívida e impulsionar o crescimento dos negócios.

Na Slimstock, ajudamos nossos clientes superem a concorrência. Nossas soluções de gerenciamento de estoque são projetadas para realizar a otimização estrutural, utilizando dados prontamente disponíveis, para que a empresa possa colher os frutos de um fluxo de caixa saudável e aumentar a receita ano a ano. Tudo o que é necessário é aceitar que a empresa pode se autofinanciar e reduzir sua dependência de dívidas.

O dinheiro é rei e escapar do fluxo de caixa infernal está a apenas uma chamada de distância.

Publicado pela Slimstock, líder de mercado em previsão, planejamento de demanda e otimização de estoques

Desde 1993, Slimstock tem sido sinônimo de melhor previsão de demanda, otimização eficaz de estoques, análise de estoque mais clara e melhoria contínua da confiabilidade do estoque. Nossa base de clientes é composta por mais de 750 empresas em todo o mundo, em uma ampla gama de indústrias, abrangendo grandes, médias e pequenas empresas.

 


www.slimstock.com/br

Reduza seu estoque em 25% ao mesmo tempo em que aumenta sua disponibilidade.

TOPO