Análise ABC otimizada: 5 dicas para maximizar metas em Supply Chain

5 dicas para maximizar o valor da Análise ABC

Ao longo dos anos, encontramos muitas empresas que possuem muitos milhares de SKUs. Mas isso ajudou-as a se tornarem mais lucrativas Na realidade, manter tantos itens pode ter o efeito oposto. Então, como é que uma análise mais perspicaz do inventário ABC pode ajudar as empresas a reduzir o estoque e melhorar simultaneamente o serviço?

COMO SE UTILIZAR DE UMA ANÁLISE ABC DE ESTOQUE PARA ALCANÇAR AS METAS EM SUPPLY CHAIN?

Conforme o conhecido princípio de Pareto: 80% do volume de negócios é gerado por apenas 20% do sortimento. A desvantagem de ter uma grande variedade é que muitas empresas simplesmente investem muito tempo gerenciando estoques que têm apenas um pequeno impacto, ao mesmo tempo em que negligenciam os SKUs que podem fazer uma mudança positiva.

Quando se trata de decidir sobre o nível ideal de estoque a ser mantido, os gerentes da cadeia de suprimentos precisam traçar a linha em algum lugar. Para reduzir os custos de estoque sem afetar a satisfação do cliente, as empresas precisam de uma grande quantidade de insights! Felizmente, é aí que a análise de inventário entra em jogo!

A análise de inventário ABC é definida como o processo de examinar o estoque para determinar exatamente quanto manter. Com a visão que essa abordagem analítica fornece, as empresas podem identificar algumas grandes oportunidades para reduzir os níveis de estoque.

ABC / XYZ é a forma comum de análise de inventário. É aqui que o inventário é dividido em três categorias principais com base em sua importância estratégica. Os itens "A" são produtos que são importantes e exigem um controle rígido, enquanto os itens C são produtos de menor importância.

  • Itens A: produtos que são importantes e, portanto, exigem um controle rígido
  • Itens B: Produtos de menor importância, mas devem ser gerenciados com um nível médio de controle
  • Itens C: Produtos de menor importância que exigem o nível mais simples e fácil de controle

QUAIS CRITÉRIOS DEVEM BASEAR A ANÁLISE?

Dois produtos diferentes com diferentes padrões de demanda devem ser gerenciados da mesma maneira? Aplicar a mesma estratégia de estoque em todo o sortimento não é lucrativo nem lógico. Usando as categorias identificadas por meio de uma análise de inventário precisa, você pode começar a adotar uma abordagem mais personalizada para gerenciar cada item.

No entanto, antes de explorar o potencial da análise de inventário, quais parâmetros você deve usar para determinar as categorias de produtos? Com base em que você deve determinar se um produto é um item A, B ou C?

Isso dependerá muito do que os KPIs são mais importantes para o seu negócio. Se suas metas de estoque forem baseadas nos fatores financeiros, o foco deve estar nas margens de lucro de um item ou no faturamento. No entanto, se a satisfação do cliente for mais importante, as linhas de pedido devem ser usadas para criar limites apropriados.

APROFUNDANDO O VALOR DA ANÁLISE DE PORTFOLIO

Depois que a análise de inventário for realizada e revisada, o sortimento pode agora ser categorizado em diferentes grupos. Para moldar uma estratégia eficaz no futuro, os insights devem sustentar todas as decisões de inventário. Para o auxiliar a maximizar o valor da análise de inventário, abaixo estão 5 dicas para garantir que as metas de cadeia de suprimentos sejam atingidas.

DICA 1 – NÍVEIS DE SERVIÇO DIFERENCIADOS É A CHAVE PARA ATINGIR O NÍVEL DE SERVIÇO CORRETO

O nível de serviço "mede a performance de um sistema",  é a porcentagem desejada de todas as unidades solicitadas de um item que pode ser entregue do estoque na primeira data de entrega solicitada. À medida que o estoque aumenta, o nível de serviço aumenta. No entanto, os níveis de serviço mal considerados levarão a um excesso que compromete o capital de giro vital ou a baixa satisfação do cliente devido a rupturas de estoque.

Uma análise de estoque eficaz mostra que os itens “A” exigem um nível de serviço mais alto que os itens “C”. Para conseguir realizar suas metas de inventário, é essencial que esses níveis de serviço sejam bem pensados.

DICA 2 – DETERMINAÇÃO DE NÍVEL DE ESTOQUE ÓTIMO

Depois que um nível de serviço adequado for definido, você poderá reavaliar sua política de inventário. Os itens terão uma maior necessidade de estoque de segurança, pois a falta de estoque pode custar o negócio. Os itens de B & C, embora ainda importantes, muitas vezes podem ser a causa principal da ineficiência. Dada a menor necessidade de estoque de segurança, otimizar essas categorias de produtos pode ser um grande passo para alcançar seus objetivos

DICA 3 – ANÁLISE ABC PARA MELHORES DECISÕES DE ESTOQUE

Se um item não oferece margem suficiente para justificar a manutenção do estoque, os gestores devem considerar se esse item deve ser incluído como parte de sua faixa de estoque. No entanto, esta decisão é muitas vezes política e, portanto, não deve ser tomada de modo suave. Felizmente, essa é outra área onde a análise de inventário ABC pode ajudar.

Quer conseguir "ganhos rápidos"? A utilização das informações da análise de portfólio decidirá se você deve ou não alterar o status de estoque de um item. Ao fornecer informações claras sobre o desempenho de cada categoria de produto, a análise de inventário ABC pode ajudar as empresas a lançar um programa de racionalização de faixa bem focado.

 

DICA 4 – PRIORIZAR AS SUAS OPORTUNIDADES DE REDUÇÃO FUTURA DE ESTOQUE

Realizar com regularidade a Análise ABC para o estoque ajudará na realização de novas oportunidades de melhoria . Afinal, esse é um excelente ponto de partida para destacar quais áreas exigem mais atenção ou podem oferecer o maior retorno.
As áreas a seguir são apenas alguns exemplos de projetos adicionais de melhoria de estoque que você poderia obter através da Análise ABC:

  • Renegocie lead times
  • Trabalhar com fornecedores para acordar quantidades de pedidos mais adequadas
  • Identificar meios mais eficazes de gerenciar itens específicos

Embora essas tarefas pareçam simples, essas podem ter um grande impacto quando executadas em todo o sortimento. Isso ajudará a melhorar a disponibilidade, reduzir os custos de estoque e melhorar a eficiência.

DICA 5 – ACOMPANHE E REPORTE

Através da aplicação dos quatro passos acima, você verá uma enorme redução de estoque. No entanto, para entender como a posição do seu inventário está evoluindo e para comunicar isso ao negócio em geral, é vital que você possa monitorar o desempenho. Usando a análise de inventário ABC, você pode comparar as alterações e acompanhar as melhorias. Como resultado, você entenderá melhor o desempenho exato de sua estratégia.

 

Veja também o whitepaper: Qual o custo total de um estoque? >>

Na Slimstock, analisamos mais de 100 cadeia de suprimentos por ano. Com base na combinação única de nosso conhecimento, experiência, e ferramentas, podemos rapidamente ver o que é possível e o que deve ser feito. Mesmo antes dos dados mostrarem. Nós chamamos de Supply Chain Physics. Com esse recurso exclusivo, podemos auxiliar sua empresa a criar um roteiro de prioridades: um mapa que faça seu trabalho valer a pena.

Desde 1993, a Slimstock tem sido sinônimo da melhor previsão de demanda, da mais eficiente gestão de estoque, de uma clara análise de estoque e de um estoque confiável. Temos mais de 800 clientes em todo o mundo que incluem grandes, médias e pequenas empresas.

 


Veja as soluções que a Slimstock tem à disposição da sua empresa para controle e otimização de estoques.

 

SHARE: